domingo, 6 de março de 2016

MITOS - A BRUXA

Os mitos podem ser universais, nacionais ou locais.

         Os mitos universais mais conhecidos são os que se referem à criação do mundo, aos astros, estrelas, à criação do homem, da mulher, do fogo, da água, do fogo fátuo, enfim aos fatos da natureza.Os mitos de modo geral vieram com os primeiros povoadores, que por sua vez os receberam como herança cultural de seus antepassados. Aqui foram recriados pelo imaginário popular, adquiriram características próprias e hoje estão incorporados ao nosso acervo cultural.

          Um dos mitos universais mais conhecidos e de  maior área de abrangência é o da bruxa, que explica os "poderes sobrenaturais de algumas mulheres."
Segundo a crença sempre que um casal tem sete filhas consecutivamente, a sétima será bruxa. Esta sina pode ser evitada se a irmã mais velha batizar a mais nova. Na concepção popular a mulher que tem relações espúrias com o com o padre ou com o padrinho de um filho torna-se bruxa. Em outras regiões acredita-se que se torna mula sem cabeça, outro mito muito forte na zonas rurais no Brasil. (Neste caso o mito exerce uma função moralizadora, evitando traições e atos indignos.)

          A bruxa possui uma grande arma, que é o "olho grande", e usa este poder para fazer mal, em outros casos ela nem sabe que o possui, mas sempre que elogia algo ou alguém, acontece um fato desagradável, a criança adoece, as plantas murcham etc.. As grandes vitimas da bruxa são as crianças, as plantas ou animais pequenos, diz o povo que ela suga a vida da criança pelo umbigo,a criança vai minguando, ficando fraquinha, pálida e pode até vir a morrer. Quando a criança "sofre" deste mal folclórico, o remédio também folclórico é colocar figas aos pés e na cabeceira da cama do nenê e rezar três Ave-Marias as 6hs da manhã e a 6 hs da tarde por três sextas feiras seguidas. Até o sétimo dia a criança não deve ficar no escuro, deve-se sempre conservar uma pequena lampada (ou vela) acesa . Um "breve" feito com alho no pescocinho da criança a protege da bruxa e de outros males.

           Para descobrir o nome da bruxa que embruxou a criança, a mãe, a madrinha ou a avó deve dizer três vezes no ouvido da criança o nome da pessoa que quem suspeita. Se for a própria, a criança tem um estremecimento. Para desembruxar, espeta-se alfinetes numa roupinha do nene e soca-se no pilão. A bruxa sentirá as dores e ficará moída por muitos dias.

           A bruxa europeia é uma mulher feia com uma verruga no nariz e voa numa vassoura. No RS não necessariamente é feia, pode até ser moça e bonita, mas tem poderes maléficos. Não possui vassoura mas pode voar. Quando quer voar, transforma-se numa enorme borboleta preta e peluda que pode passar pelos buracos de fechaduras.

          Na campanha de noite a bruxa anda a cavalo e trança as crinas dos cavalos, ela monta o chefe da tropa, galopa toda a noite e a tropa acompanha. quando amanhece os animais estão cansados e suarentos.

          A imaginação popular é muito fértil e sempre que não tem explicação para algum fenômeno explica através do sobrenatural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário